Rui Gonçalves

Piriquitos mensageiros

18 de Agosto de 2023


“Em nome da Flor, do Ninja e de todos os patudos da AFAMA, desejamos-lhe um Verão Feliz!” Recebi, aqui no jornal, esta mensagem. O mesmo aconteceu pelo Natal, com votos de Boas Festas. Percebo o intuito, até porque a mensagem integra a indicação do IBAN. Fico muito honrado e reconhecido a quem me deseja felicidades. Mas é às pessoas. Francamente, receber votos de felicidades de cães e cadelas, é uma coisa que me deixa incomodado. Ainda por cima não me permite retribuir. Primeiro, porque não conheço a Flor nem o Ninja, nem os outros delicados “patudos”; depois, porque receber os ditos votos em nome deles é, no mínimo, insultuoso. A AFAMA pode enviar votos a quem quiser, até porque o objetivo da mensagem é claro. Faça-o em nome dos seus dirigentes e sócos. Não deve fazê-lo em nome dos animais, não por falta de respeito com eles mas por respeito ao destinatário. Sei que este assunto dos animais é sensível na sociedade hodierna. Nem por isso deixo de trazê-lo a público porque considero que é preciso  pôr algum limite nesta moda de considerar os animais ao nível dos humanos. A partir daqui parece que tudo é permitido. Menos considerar, como fazem os partidários da tese, os animais todos iguais. Uns devem ser bem tratados, sob pena até de responsabilidade criminal de quem não o fizer; outros podem-se matar, independentemente do fim a que se destinam. Esta contradição, para mim insanável, só vem colocar o Homem (se eu embarcasse em modas e não percebesse a diferença entre um “H” e um “h” teria acrescentado “e a mulher”) no seu devido lugar em relação aos animais.  Porque aos homens reconhece-se a universalidade, quer dizer, são todos iguais. Aos animais, são os seus próprios defensores que os estigmatizam em função da espécie. Já tive animais, defendo que devem ser bem tratados e respeitados, na medida em que esta atitude não os desloque de um patamar inferior para fazê-los ascender ao nível dos humanos. Foi isso que fez a AFAMA ao enviar votos de felicidades para o verão em nome de cães e cadelas. Não termino sem manifestar a minha compreensão pela iniciativa que considero simbólica como maneira de tocar a sensibilidade do destinatário. O pior é se a  moda pega. Qualquer dia tenho a caixa do correio inundada de mensagens em nome de piriquitos e outras criaturas de Deus.

“Em nome da Flor, do Ninja e de todos os patudos da AFAMA, desejamos-lhe um Verão Feliz!” Recebi, aqui no jornal, esta mensagem. O mesmo aconteceu pelo Natal, com votos de Boas Festas. Percebo o intuito, até porque a mensagem integra a indicação do IBAN. Fico muito honrado e reconhecido a quem me deseja felicidades. Mas é às pessoas. Francam…





Para continuar a ler o artigo torne-se assinante ou inicie sessão.


Contacte-nos através: 292 292 815.
142
Outros Artigos de Opinião
"Europeias 24: reflexões do Faial à Europa"
Carlos Faria

REFLEXOS DO QUOTIDIANO
.
"Onde é que eu estava no 25 de Abril (III Parte)"
Carlos Frayão

REFLEXOS DO QUOTIDIANO
.
"Reféns da Mudança "
João Garcia

AO ABRIR DA MANHÃ
.
"Um Governo enjoado"
Rui Gonçalves

A ABRIR
.
"É este o turismo que queremos? "
Isabel Lacerda

REFLEXOS DO QUOTIDIANO
.
"Aprender com os erros do passado…"
Carlos Frayão

REFLEXOS DO QUOTIDIANO
.
"O Plano e Orçamento 2024 dos Açores vs ilha do Fa…"
Carlos Faria

REFLEXOS DO QUOTIDIANO
.
"Nova geração de guarda-redes"
Rui Gonçalves

A ABRIR
.
"Vivendo no Faial: Questões e Perspectivas Locais"
João Garcia

AO ABRIR DA MANHÃ
.
"O sacristão promovido"
Rui Gonçalves

A ABRIR
.