Ricardo Freitas

Faltam semáforos na cidade da Horta

22 de Maio de 2023


As alterações de trânsito que estão a decorrer na Horta, justificam, na minha opinião, que haja um investimento na instalação de mais semáforos, em algumas artérias da cidade. O cruzamento ao cimo da Rua Cônsul Dabney é um dos exemplos mais flagrantes. A prioridade dada aos veículos que circulam no sentido Sul/Norte, em direção ao interior da cidade, representa um perigo para a restante circulação automóvel, sobretudo para quem desce da zona das Dutras e que tem pouca visibilidade, em relação aos veículos que se apresentam à sua direita. Muitas vezes, têm de entrar, ligeiramente, na via para conseguirem ver se a estrada está livre, fazendo com que aqueles que vêm de Santa Bárbara, tenham dificuldade de virar à esquerda. Fazia sentido que, nesse local, houvesse semáforos para controlar o trânsito.

O mesmo acontece no entroncamento logo mais abaixo, entre a Cônsul Dabney e a Rua Mestre Jaime Feijó, que chega a estar congestionado, em vários períodos do dia. A entrada nessa via, para quem sobe ou desce a Cônsul Dabney, até não é muito complicada, mas a saída, para as viaturas que entraram na Rua Mestre Jaime Feijó, vindos da estrada Príncipe Alberto de Mónaco, chega a ser um martírio.

Perigosa é também a circulação automóvel na Rua de São João, no entroncamento com a Rua Dr. Freitas Pimentel, desde que foi invertido o sentido de marcha numa parte do troço e alteradas as prioridades de trânsito no local. Quem sobe a Rua Dr. Freitas Pimentel, deixa de ter prioridade e é obrigado a parar. Mas aquele entroncamento tem pouca visibilidade, para quem sobe, mesmo com um espelho colocado no local, que só permite ver os veículos, quando eles já se encontram, praticamente, em cima do cruzamento. Para dificultar ainda mais a situação, naquele troço da Rua de São João, as viaturas estão estacionadas à esquerda, ao contrário da restante via, obrigando os veículos que descem a passarem muito próximo dos carros que se apresentam à sua direita, que muitas vezes têm de entrar na via para verem se vem algum carro à esquerda. Não é de estranhar, por isso, que já tenham ocorrido vários acidentes naquele entroncamento.

Na minha opinião, das duas, uma: ou a Câmara altera a prioridade naquele cruzamento, colocando um STOP para quem desce a Rua de São João, ou instala também semáforos naquele local. Como está, é que não pode continuar!

E não me venham dizer que a prioridade está correta, com a desculpa de que as viaturas de socorro dos bombeiros (que agora estão instalados na zona industrial de Santa Bárbara), necessitam de aceder rapidamente ao centro da cidade. Há bombeiros em todas as vilas e cidades deste país, e certamente que eles também se deparam com sinais de STOP e com semáforos em muitas artérias das suas localidades. E isso não os impede de chegar aos locais, a tempo e horas. É para isso que servem as sirenes e as luzes que assinalam a emergência das ambulâncias e das viaturas dos bombeiros.

Já agora, o entroncamento entre a Rua Cônsul Dabney e a Rua Vasco da Gama, mesmo em frente ao Largo do Infante (local que está em obras), também merecia um conjunto de semáforos, ou então vai obrigar os agentes da PSP a continuarem a controlar o trânsito no local, sobretudo quando os autocarros com os alunos da Escola Básica e Integrada António José de Ávila, ali chegam, logo de manhã, ou partem ao final do dia, rumo às freguesias rurais.

Em Angra do Heroísmo ou em Ponta Delgada, encontramos semáforos em quase todos os cruzamentos, porque todos sabem que esta é a melhor solução para controlar o trânsito. Mas no Faial, há semáforos em apenas um cruzamento, junto ao Hospital da Horta, embora outros cruzamentos e entroncamentos mereçam também o mesmo tipo de equipamento.

As alterações de trânsito que estão a decorrer na Horta, justificam, na minha opinião, que haja um investimento na instalação de mais semáforos, em algumas artérias da cidade. O cruzamento ao cimo da Rua Cônsul Dabney é um dos exemplos mais flagrantes. A prioridade dada aos veículos que circulam no sentido Sul/Nor…





Para continuar a ler o artigo torne-se assinante ou inicie sessão.


Contacte-nos através: 292 292 815.
184
Outros Artigos de Opinião
"Controvérsias e Celebrações"
João Garcia

AO ABRIR DA MANHÃ
.
"Não sinto qualquer orgulho..."
Carlos Frayão

REFLEXOS DO QUOTIDIANO
.
"É preciso ser criativo"
Rui Gonçalves

A ABRIR
.
"Construindo o Futuro da Cidade e Atraindo os Jove…"
João Garcia

AO ABRIR DA MANHÃ
.
"A praga dos projetos de qualidade duvidosa"
Carlos Faria

REFLEXOS DO QUOTIDIANO
.
"Ligações Vitais"
João Garcia

AO ABRIR DA MANHÃ
.
"Fiquei indignado mas não surpreendido..."
Carlos Frayão

REFLEXOS DO QUOTIDIANO
.
"Acautelar o Futuro do Faial"
João Garcia

AO ABRIR DA MANHÃ
.
"Cobardia em vez de coragem"
Rui Gonçalves

A ABRIR
.
"A União Fará a Força"
João Garcia

AO ABRIR DA MANHÃ
.