10 de Maio de 2023
Câmara não sabe o que fazer com rés-do-chão do edifício do antigo quartel dos Bombeiros
Rui Gonçalves

rui.incentivo@gmail.com
224
PDM prevê parque de estacionamento naquele local

O anúncio da venda do piso superior do edifício do antigo quartel dos Bombeiros, publicado nos jornais pela Direção, após decisão da Assembleia Geral, trouxe à atualidade o destino a dar ao rés-do-chão.
Interrogado pelo  jornal INCENTIVO na última reunião da Câmara, o vice-presidente não respondeu. Limitou-se a recordar que o Plano Diretor Municipal (PDM) prevê, para aquele espaço, um parque de estacionamento.
À insistência do jornalista, perguntando concretamente se a Câmara Municipal tenciona fazer daquele espaço um parque de estacionamento, Carlos Morais apenas repetiu a afirmação.
Não se sabe, portanto, neste momento, qual o destino a dar aos baixos dos Bombeiros. Pior, a avaliar pela resposta do vice-presidente, a própria Câmara também não sabe. 
O assunto tem maior acuidade no momento presente, uma vez que a autarquia está a braços com a resolução do conhecido problema do Parque de São João e ainda recentemente anunciou trabalhos de prospeção no Largo Duque d’Ávila e Bolama com vista à construção de um parque de estacionamento subterrâneo.
O rés-do-chão do antigo quartel dos Bombeiros, na Praça da República, foi adquirido pela empresa municipal UrbHorta quando foi decidida a transferência daquela corporação par a Zona Industrial de Santa Bárbara, cujos terrenos de implantação do novo quartel tinham sido adquiridos pela Câmara.
Na ocasião, o anterior elenco autárquico tornou público que a garagem seria convertida em parque de estacionamento, tendo o edifício sido dividido em propriedade horizontal.
Na mesma ocasião foi também conhecida a intenção dos Bombeiros de continuar a dar utilização ao piso superior, assunto que esteve envolvido em alguma polémica pública, protagonizada principalmente pelos contestatários à saída dos soldados da paz da Praça da República. Falou- se, então, da instalação de um museu no edifício o que agora parece estar posto de parte com o anúncio da venda.
Já com Carlos Ferreira à frente do Município, a garagem dos Bombeiros tem sido utilizada esporadicamente para atividades sociais, lúdicas e pedagógicas, principalmente durante a realização de festas da cidade, como foi nomeadamente o caso do “Faial, Ilha Natal”.

O anúncio da venda do piso superior do edifício do antigo quartel dos Bombeiros, publicado nos jornais pela Direção, após decisão da Assembleia Geral, trouxe à atualidade o destino a dar ao rés-do-chão.
Interrogado pelo  jornal INCENTIVO na última reunião da Câmara, o vice-presidente não responde…





Para continuar a ler o artigo torne-se assinante ou inicie sessão.
Pode tornar-se assinante por apenas 7€ por mês.

Contacte-nos através: 292 292 815 ou jornalincentivo@gmail.com.




Outras Notícias
Três sismos sentidos na terça-feira na ilha Terceira
.
XIV Governo dos Açores tem nove secretarias e inclui líderes de CDS e PPM
.
Piloto Rodrigo Garcia destaca-se em campeonato de MX50
.
Açores batem todos os recordes no setor do turismo
.