21 de Abril de 2023
Teatro de Giz defende reforço dos apoios para a cultura nos orçamentos regionais e municipais
Lusa

Autor do Artigo
109
Associação toma posição a propósito dos 25 anos de atividade

O Teatro de Giz,  associação cultural da ilha do Faial, defende um reforço dos apoios para a cultura nos orçamentos regionais e municipais, a propósito dos 25 anos da instituição, que conta com um ‘workshop’, uma peça e um concerto.

Em nota de imprensa enviada às redações, a associação alerta para a necessidade de uma “política cultural que valorize a diversidade das estruturas ligadas ao teatro existentes nos Açores” e que potencie a “liberdade de criação artística”.

“É essencial um reforço substancial do orçamento regional e dos orçamentos municipais destinados aos programas de apoio à atividade dos agentes culturais, bem como a criação de mecanismos de financiamento que permitam a sustentabilidade da sua programação”, lê-se na nota.

O Teatro de Giz defende que os apoios dedicados ao setor cultural devem ser “assentes em critérios de qualidade e sustentabilidade, transparência e equidade, numa lógica de oportunidade à independência e à multiculturalidade”.

Aquela associação cultural sem fins lucrativos avança que o programa de aniversário, designado “25 anos de inquietação”, inclui um “’workshop’ performativo aberto à comunidade, orientado pelos criadores Maria Gil e Miguel Bonneville”, do Teatro do Silêncio.

O ‘workshop’, intitulado “O Pessoal é Político”, a decorrer desde quarta-feira até domingo, baseia-se numa “trilogia de palestras performativas que partem de diferentes temas atuais e provocatórios”.

“O ‘workshop’, que está a decorrer no Teatro Faialense, em horário pós laboral, 18h30, propõe a escrita de textos originais, na primeira pessoa, utilizando como matéria-prima memórias, fragmentos e histórias das suas vidas, abrindo espaço para a reflexão coletiva e o debate de ideias”, destacam.

No dia 24 de abril, às 21h00, o Teatro Faialense acolhe a festa dos 25 anos do Teatro de Giz que terá dois grandes momentos: a performance teatral “O Pessoal é Político”,  resultante do workshop orientado pelos actores e encenadores Maria Gil e Miguel Bonneville, e um concerto do músico cabo-verdiano Tcheka.

“Embora referenciando vários géneros de Cabo Verde (batuku, funaná, finason, tabanca, morna e coladera), a música de Tcheka é também uma intersecção de pop brasileiro e africano, folk, jazz, blues e rock”, assinala a instituição.

Ao longo de 25 anos, o Teatro de Giz, entidade com estatuto de utilidade pública pela região, realizou mais de 40 produções próprias e organizou mais de 30 ações de formação, contribuindo para a “preservação dos valores da ética, da coesão e da inclusão social” na ilha do Faial. 

O Teatro de Giz,  associação cultural da ilha do Faial, defende um reforço dos apoios para a cultura nos orçamentos regionais e municipais, a propósito dos 25 anos da instituição, que conta com um ‘workshop’, uma peça e um concerto.

Em nota de imprensa enviada às redações, a associaç&…





Para continuar a ler o artigo torne-se assinante ou inicie sessão.
Pode tornar-se assinante por apenas 7€ por mês.

Contacte-nos através: 292 292 815 ou jornalincentivo@gmail.com.




Outras Notícias
Dormidas em alojamentos turísticos nos Açores sobem 5,8% em abril
.
Atrasos no transporte marítimo de mercadorias sem solução
.
Torre de controlo autoriza descolagem e aterragem em simultâneo em Ponta Delgada
.
Professor de direito propõe que Açores e Madeira elejam juízes para o TC
.