28 de Março de 2023
Banco da UE empresta 155 ME a empresas portuguesas para investimentos digitais e verdes
Lusa

Autor do Artigo
74

O Fundo Europeu de Investimento (FEI) acordou esta segunda-feira com o Banco Português de Investimento (BPI) a mobilização de até 155 milhões de euros em linhas de crédito às empresas portuguesas de pequena e média dimensão (PME), para realizarem investimentos digitais e verdes.

“O BPI o FEI assinaram um acordo que prevê a mobilização de até 155 milhões de euros em linhas de crédito para melhorar o acesso ao financiamento de PME portuguesas”, sendo que o apoio “pretende alavancar o financiamento de empresas elegíveis em Portugal, para atividades em [...] setores culturais e criativos, inovação e digitalização, e sustentabilidade”, anuncia em comunicado a instituição pertencente ao grupo Banco Europeu de Investimento (BEI).

Previsto está que este apoio, financiado pelo programa InvestEU, seja disponibilizado em Portugal pelo BPI para investimentos centrados na transição para uma economia ‘verde’ e sustentável.

“Vai apoiar investimentos inclusivos, verdes e eco-friendly de até cerca de 69 milhões euros em áreas como a descarbonização, energias renováveis, eficiência energética, mobilidade com baixas emissões ou de nível zero, resiliência climática e economia circular, beneficiando de taxas de juro reduzidas e de requisitos colaterais”, realça o FEI, na nota enviada juntamente com o BPI.

Além disso, também ao abrigo do InvestEU, o BPI vai disponibilizar financiamento de até 57 milhões de euros para apoiar empresas que invistam em digitalização e inovação, incluindo atividades de inovação e desenvolvimento e a adoção de novas tecnologias.

Acrescem garantias de 29 milhões de euros em linhas de crédito para empreendedores e empresas públicas e privadas do setor cultural e criativo, nomeadamente em áreas como o audiovisual (incluindo cinema, televisão, animação, videojogos e multimédia), festivais, música, literatura, arquitetura, arquivos, bibliotecas e museus, artesanato artístico, património cultural, ‘design’, artes performativas, editores, rádio e artes visuais.

Sem especificar, as instituições adiantam no comunicado que “o novo instrumento financeiro estará disponível em breve para as empresas portuguesas”.

O FEI integra o grupo do BEI, a instituição de financiamento a longo prazo da União Europeia e cujo capital é detido pelos Estados-membros, tendo como missão apoiar as micro e PME comunitárias no acesso ao financiamento.

O programa InvestEU visa financiar investimentos sustentáveis, a inovação e a criação de empregos na Europa, sendo executado através de parceiros financeiros que investem em projetos recorrendo à garantia do orçamento da UE, mobilizando pelo menos 372 mil milhões de euros de investimento adicional.

O Fundo Europeu de Investimento (FEI) acordou esta segunda-feira com o Banco Português de Investimento (BPI) a mobilização de até 155 milhões de euros em linhas de crédito às empresas portuguesas de pequena e média dimensão (PME), para realizarem investimentos digitais e verdes.

“O BPI o FEI assinaram um acordo que prev…





Para continuar a ler o artigo torne-se assinante ou inicie sessão.
Pode tornar-se assinante por apenas 7€ por mês.

Contacte-nos através: 292 292 815 ou jornalincentivo@gmail.com.




Outras Notícias
PS/Açores alerta para “desnorte estratégico” e “caos operacional” na SATA
.
Sporting da Horta garante subida à 1ªDivisão de andebol
.
SATA admite “constrangimentos graves” e promete normalizar operação até 11 de junho
.
Isabel Dutra à frente da Atlânticoline
.