20 de Janeiro de 2023
Especialistas mundiais debatem problemática dos abalroamentos de baleias
Lusa

Autor do Artigo
25
Workshop realiza-se para a semana no Faial

Especialistas mundiais vão reunir-se entre 24 e 26 de janeiro, no Faial, para debater a problemática dos abalroamentos de baleias por grandes navios, que resultam frequentemente em ferimentos graves ou morte do animal, foi anunciado no dia de ontem.

O Instituto de Investigação em Ciências do Mar (OKEANOS) da Universidade dos Açores, parceiro do projeto ‘OCEAN’ e que organiza o ‘workshop’ com a cooperação da Escola do Mar dos Açores, anunciou em comunicado que o workshop vai reunir especialistas mundiais na mitigação de abalroamentos de navios a grandes baleias, referindo que “desde a década de 1980 que o número de incidentes tem aumentado significativamente”.

O projeto ‘OCEAN’ surge de um consórcio que conta com 13 parceiros de sete países europeus e pretende “criar ferramentas e procedimentos para reduzir a frequência e severidade dos acidentes marítimos, incluindo abalroamentos de grandes baleias”, explica o Instituto de Investigação.

O investigador do OKEANOS, Rui Prieto, alerta para o facto do “tráfego marítimo crescente se apresentar como uma ameaça a várias espécies de animais marinhos”.

Segundo o investigador, citado no comunicado, estes “ferimentos graves ou mortalidade”, provocados por abalroamentos, “estão registados para mais de 75 espécies marinhas”, sendo este problema “especialmente preocupante em relação a algumas espécies de grandes baleias”.

O projeto OCEAN (Operator-Centred Enhancement of Awareness in Navigation) iniciou-se em outubro de 2022 e é co-financiado no âmbito do fundo para Investigação e Inovação Horizonte Europa da UE.

Especialistas mundiais vão reunir-se entre 24 e 26 de janeiro, no Faial, para debater a problemática dos abalroamentos de baleias por grandes navios, que resultam frequentemente em ferimentos graves ou morte do animal, foi anunciado no dia de ontem.

O Instituto de Investigação em Ciências do Mar (OKEANOS) da Universidade dos Açores, parceiro do p…





Para continuar a ler o artigo torne-se assinante ou inicie sessão.


Contacte-nos através: 292 292 815.




Outras Notícias
Cerca de metade dos adultos portugueses têm dois ou mais problemas de saúde
.
Ano de 2022 foi de retoma do trabalho suspenso na Flamenguense
.
Portugal transplantou 814 órgãos em 2022 e atinge recorde no pulmão
.
Demissão na Escola do Mar comprova incapacidade do Governo em definir um rumo
.