20 de Janeiro de 2023
Importância das acessibilidades para as ilhas do Triângulo
Lusa

Autor do Artigo
25
Associação regista melhoria nas acessibilidades

O presidente do Governo dos Açores reconhece a importância da oferta de acessibilidades aérea e marítima no combate à sazonalidade nas ilhas com menos população, como Faial, Pico e São Jorge, que constituem as ilhas do Triângulo.

Na sequência de uma reunião com a Associação de Municípios do Triângulo, José Manuel Bolieiro destacou a “importância estratégica das acessibilidades aérea e marítima para o desenvolvimento e mobilidade” das ilhas.

O presidente do Governo dos Açores reuniu ontem, na cidade da Horta, com os novos corpos gerentes da Associação de Municípios do Triângulo, liderada por Luís Silveira, centrista que preside à Câmara Municipal das Velas de São Jorge.

José Manuel Bolieiro referiu que “a experiência piloto que o Governo dos Açores realizou quer na viabilidade aérea, com a introdução da Tarifa Açores [que permite viagens aéreas interilhas a 60 euros para os residentes], quer na mobilidade marítima, com uma valorização de uma ligação inovadora entre São Roque do Pico e Velas de São Jorge, com um aumento de frequência, potenciou a economia e o desenvolvimento” do Triângulo.

Em declarações aos jornalistas, o líder do executivo açoriano apontou ainda a necessidade de “dar satisfação em oferta à procura turística das ilhas do Triângulo”, bem com de apostar na sua promoção, como forma de combater a sazonalidade.

“As ilhas com menos população nos grupos Central e Ocidental, bem como em Santa Maria, no grupo Oriental, têm essa dificuldade”, disse José Manuel Bolieiro, considerando que há um “trabalho a desenvolver pelo Governo Regional e as autarquias”.

O chefe do executivo açoriano lembrou, contudo, que a Tarifa Açores “já foi um elemento muito interessante, com o turismo que potenciou” dentro do arquipélago, “num ano ainda muito condicionado pela pandemia de covid-19” e que “deverá agora continuar a surtir efeito”.

José Manuel Bolieiro apontou ainda a necessidade de “fornecer informação atempada para efetuar reservas” com destino às ilhas do Triângulo.

O presidente da Associação de Municípios do Triângulo, Luís Silveira, também em declarações as jornalistas, admitiu que se registou “uma melhoria efetiva das acessibilidades aéreas e marítimas” com o atual executivo açoriano.

O autarca sublinhou a “abertura total do presidente do Governo dos Açores para que se possa apresentar candidaturas na região e aos fundos comunitários para promover o destino Triângulo dentro do destino Açores”, algo que “nunca se teve até aqui embora se o tenha procurado há alguns anos a esta parte”.

O presidente do Governo dos Açores reconhece a importância da oferta de acessibilidades aérea e marítima no combate à sazonalidade nas ilhas com menos população, como Faial, Pico e São Jorge, que constituem as ilhas do Triângulo.

Na sequência de uma reunião com a Associação de Municípios do Tr…





Para continuar a ler o artigo torne-se assinante ou inicie sessão.


Contacte-nos através: 292 292 815.




Outras Notícias
Encontrado corpo de homem na orla costeira na ilha de São Miguel
.
Jornalista Mário Mesquita fora de capa de livro
.
República não se pode “desresponsabilizar” da saúde na região
.
PCP defende reforço dos incentivos à fixação de médicos nos Açores
.