17 de Janeiro de 2023
Mais de três milhões de dormidas em alojamentos turísticos até novembro
Lusa

Autor do Artigo
29
Dormidas ultrapassam números de 2019

Os Açores ultrapassaram três milhões de dormidas em alojamentos turísticos, entre janeiro e novembro de 2022, um valor acima do registado no mesmo período em 2019, segundo dados divulgados pelo Serviço Regional de Estatística (SREA).

“De janeiro a novembro, no conjunto dos estabelecimentos de alojamento turístico (hotéis, hotéis-apartamentos, apartamentos turísticos, pousadas, unidades de turismo no espaço rural e unidades do alojamento local) da Região Autónoma dos Açores registaram-se 3.070.712 dormidas, valor superior em 66,1% ao registado em igual período de 2021”, refere o SREA, numa publicação divulgada na sua página da Internet.

Em comparação com os dados divulgados pelo SREA relativos ao período entre janeiro e novembro de 2019 (anterior à pandemia de covid-19), em que se contabilizaram cerca de 2,8 milhões de dormidas, houve um crescimento de 9,5%.

Segundo o SREA, o crescimento verificado entre 2021 e 2022 foi inferior ao registado em média em Portugal (89,4%).

No mês de novembro, os diferentes tipos de alojamento turístico nos Açores registaram 150.621 dormidas, “um acréscimo de 9,5% relativamente ao mesmo mês de 2021”.

Nesse mês, o número de dormidas de residentes em Portugal (76.613) superou o de residentes no estrangeiro (74.008), ainda que em comparação com o período homólogo se tenha registado uma quebra de 6% nos turistas nacionais e uma subida de 31,9% de estrangeiros.

Já no valor acumulado dos primeiros 11 meses do ano, os residentes fora do país destacaram-se com 1.876.660 dormidas, “superando o dobro do que foi registado em igual período do ano anterior” (152,1%).

Com 1.194.052 dormidas, os residentes em Portugal registaram uma subida menos acentuada (8,2%).

Até novembro de 2022, os estabelecimentos hoteleiros concentraram um maior número de dormidas (1,9 milhões), seguindo-se o alojamento local (1,1 milhões) e o turismo em espaço rural (85,8 mil).

Nos estabelecimentos hoteleiros, o crescimento face ao período homólogo foi de 66,5%. Os residentes no estrangeiro (cerca um milhão) aumentaram 163,9% (mais do dobro), enquanto os residentes no país (861 mil) registaram uma subida de 15,9%.

Os proveitos totais da hotelaria subiram 88,8%, com o rendimento médio por quarto utilizado a chegar aos 57,7 euros.

O crescimento de dormidas nos estabelecimentos hoteleiros ocorreu em todas as ilhas, com as maiores subidas a registarem-se na Terceira (82,2%), São Miguel (73,2%) e Corvo (62,0%).

No alojamento local, as dormidas aumentaram 65,9% nos primeiros 11 meses de 2022, com destaque para os residentes no estrangeiro (787,8 mil dormidas), que subiram 138,4% (mais do dobro).

Os turistas nacionais representaram cerca 316,5 mil dormidas, menos 5,6% do que no período homólogo.

Quanto ao turismo em espaço rural, registou um crescimento de 61,3% nas dormidas, entre janeiro e novembro, com um decréscimo de 36,5% de turistas nacionais (16,2 mil dormidas) e uma subida de 151,3% (mais do dobro) nos turistas estrangeiros (69,7 mil dormidas).

Os Açores ultrapassaram três milhões de dormidas em alojamentos turísticos, entre janeiro e novembro de 2022, um valor acima do registado no mesmo período em 2019, segundo dados divulgados pelo Serviço Regional de Estatística (SREA).

“De janeiro a novembro, no conjunto dos estabelecimentos de alojamento turístico (hotéi…





Para continuar a ler o artigo torne-se assinante ou inicie sessão.


Contacte-nos através: 292 292 815.




Outras Notícias
Executive Master encerra amanhã no Hospital da Horta
.
PS diz que “atraso” no porto das Lajes está a condicionar a ilha das Flores
.
Prestação da casa sobe quase 200 euros para créditos de 150 mil euros a seis meses
.
Caminho do Porto de Pedro Miguel transformado em “avenida”
.