04 de Janeiro de 2023
Pagamentos aos beneficiários do PRR ultrapassaram 1.200 ME até dezembro
Lusa

Autor do Artigo
40

Os pagamentos aos beneficiários do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) ultrapassaram os 1.200 milhões de euros até dezembro, representando 8% da dotação total.

De acordo com o último ponto de situação operacional do PRR, os beneficiários diretos e intermediários do programa receberam, até 28 de dezembro, 1.270 milhões de euros, dos 16.644 milhões de euros de dotação total do plano.

Com os maiores montantes recebidos, destacam-se as entidades públicas (413 milhões de euros), as empresas públicas (270 milhões de euros) e as escolas (212 milhões de euros).

Seguem-se as famílias (122 milhões de euros), empresas (84 milhões de euros), autarquias e áreas metropolitanas (84 milhões de euros), instituições de ensino superior (41 milhões de euros), instituições da economia solidária e social (34 milhões de euros) e as instituições do sistema científico e tecnológico (nove milhões de euros).

As aprovações situam-se em 10.853 milhões de euros, o correspondente a 65% do total.

Do total das aprovações, 3.343 milhões de euros dizem respeito às entidades públicas, 2.828 milhões de euros às empresas e 2.185 milhões de euros às empresas públicas.

Com os maiores montantes aprovados surgem ainda as autarquias e as áreas metropolitanas (1.105 milhões de euros), as instituições de ensino superior (609 milhões de euros) e as instituições da economia solidária e social (270 milhões de euros).

Com valores inferiores figuram as escolas (247 milhões de euros), famílias (136 milhões de euros) e as instituições do sistema científico e tecnológico (131 milhões de euros).

Até 28 de dezembro, o PRR contava com 143.972 candidaturas submetidas e 92.818 aprovadas.

O montante total do PRR, gerido pela Estrutura de Missão Recuperar Portugal, está dividido pelas suas três dimensões estruturantes -- resiliência (11.125 milhões de euros), transição climática (3.059 milhões de euros) e transição digital (2.460 milhões de euros).

As três dimensões apresentam uma taxa de contratação de 100%.

No que se refere às aprovações, destaca-se, em percentagem, a transição digital com 75%, o que corresponde a 1.856 milhões de euros, seguindo-se a resiliência com 66% (7.359 milhões de euros) e a transição climática com 54% (1.639 milhões de euros).

Em termos de pagamentos, surge em primeiro lugar a transição digital com 17% (421 milhões de euros), seguida pela transição climática com 10% (292 milhões de euros) e a resiliência com 5% (557 milhões de euros).

Este plano, que tem um período de execução até 2026, pretende implementar um conjunto de reformas e investimentos tendo em vista a recuperação do crescimento económico.

Além de ter o objetivo de reparar os danos provocados pela covid-19, este plano tem ainda o propósito de apoiar investimentos e gerar emprego.

Os pagamentos aos beneficiários do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) ultrapassaram os 1.200 milhões de euros até dezembro, representando 8% da dotação total.

De acordo com o último ponto de situação operacional do PRR, os beneficiários diretos e intermediários do programa receberam, at&eacut…





Para continuar a ler o artigo torne-se assinante ou inicie sessão.


Contacte-nos através: 292 292 815.




Outras Notícias
Deputado independente nos Açores arguido em processo de calúnia
.
Programa Blue Azores debate a revisão da rede de Áreas Marinhas Protegidas dos Açores
.
Organizações começaram a recolher assinaturas para abolir venda de tabaco e nicotina
.
Baixa literacia ligada a pior saúde mental em todo o mundo
.