03 de Janeiro de 2023
Esperadas 35 mil pessoas no velório e 60 mil no funeral de Bento XVI
Lusa

Autor do Artigo
39

A cidade de Roma espera receber cerca de 35 mil pessoas durante o velório do Papa Bento XVI e cerca de 60 mil no funeral, que se realiza na quinta-feira, segundo estimativas do autarca da cidade.


A cidade de Roma prepara-se para se despedir de Bento XVI, que morreu no sábado aos 95 anos de idade, sendo esperadas milhares de pessoas nos próximos dias, anunciou o autarca Bruno Frattasi, do Comité Provincial para a Ordem e Segurança que foi convocado com urgência.


Assim, deverão assistir ao velório cerca de 35 mil pessoas e cerca de 60 mil deverão estar presentes quando o Papa Francisco presidir ao funeral do seu antecessor.


O corpo de Bento XVI está atualmente no mosteiro Mater Ecclesiae do Vaticano, asvisitas oficiais ou orações públicas na capela funerária só se iniciaram na manhã de ontem, na Basílica de São Pedro.


De acordo com Frattasi, no dia do funeral são esperadas entre 50 mil e 60 mil pessoas: “Vai depender de várias variáveis, incluindo o clima, mas parece que vai ser bom”, disse.
Por razões de segurança, o espaço aéreo sobre a Praça de São Pedro estará interdito no dia do funeral.


Além disso, haverá um reforço de agentes que patrulham as ruas e de equipas médicas, assim como 118 postos de ambulância.


A cidade de Roma terá também um aumento dos meios de transporte para assegurar uma organização eficiente em termos de deslocação na cidade.


“O transporte público será reforçado e haverá duas áreas de intercâmbio, uma no metro de Anagnina e outra no metro de Laurentina, para que as pessoas que venham com os seus próprios meios de transporte possam estacionar longe da Praça de São Pedro”, disse o funcionário.


Está ainda prevista a gestão e regulamentação da chegada maciça dos fiéis à Praça de São Pedro para prestar homenagem e dizer o seu último adeus a Bento XVI, com o objetivo principal de evitar possíveis debandadas humanas.


Joseph Ratzinger, que foi papa entre 2005 e 2013, nasceu em 1927 em Marktl am Inn, na diocese alemã de Passau, tornando-se no primeiro alemão a chefiar a Igreja Católica em muitos séculos e um representante da linha mais dogmática da Igreja.


O papa emérito Bento XVI abalou a Igreja ao resignar do pontificado por motivos de saúde, em 11 de fevereiro de 2013, dois meses antes de comemorar oito anos no cargo.


Os abusos sexuais a menores por padres e o “Vatileaks”, caso em que se revelaram documentos confidenciais do papa, foram temas que agitaram o seu pontificado.
Bento XVI classificou os abusos como um “crime hediondo” e pediu desculpa às vítimas. 

A cidade de Roma espera receber cerca de 35 mil pessoas durante o velório do Papa Bento XVI e cerca de 60 mil no funeral, que se realiza na quinta-feira, segundo estimativas do autarca da cidade.


A cidade de Roma prepara-se para se despedir de Bento XVI, que morreu no sábado aos 95 anos de idade, sendo esperadas milhares de pessoas nos próximos dias, anunciou …





Para continuar a ler o artigo torne-se assinante ou inicie sessão.


Contacte-nos através: 292 292 815.




Outras Notícias
PCP defende reforço dos incentivos à fixação de médicos nos Açores
.
Cerca de metade dos adultos portugueses têm dois ou mais problemas de saúde
.
Prisão preventiva para suspeito de violação, sequestro e violência doméstica
.
Anafre alerta para desequilíbrios na distribuição do IVA turístico
.