25 de Outubro de 2022
Reservas de sangue estão estáveis depois das dificuldades do início do ano
Lusa

Autor do Artigo
42

Na presente data, as reservas de sangue e componentes sanguíneos apresentam-se estáveis, sendo a situação confortável e não suscitando qualquer preocupação”, disse à agência Lusa fonte do Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST).

No final de janeiro, o instituto lançou vários apelos para aumentar as dádivas, tendo em conta que se verificava uma “grande dificuldade em manter estáveis as reservas de componentes sanguíneos”, em grande medida devido à pandemia de Covid-19, que impediu muitos dadores de se deslocarem aos centros de colheita.

Segundo adiantou sexta-feira o IPST, nessa altura, foram várias as situações que contribuíram para descida das reservas, caso do “pico de infeções de Covid-19 com os isolamentos profiláticos”, mas também as restantes infeções respiratórias e as condições atmosféricas desfavoráveis.

Apesar de a situação ser agora estável, a mesma fonte adiantou que, para além dos “desafios globais”, como as alterações demográficas e as doenças emergentes, as dádivas de sangue estão sujeitas a variações sazonais.

“Os meses mais críticos são janeiro e fevereiro, devido às infeções respiratórias e, embora de forma menos marcada, o período de verão”, referiu o IPST.

De acordo com o instituto, as dádivas de sangue sofreram uma redução de 7% em 2020, embora, com a diminuição da atividade assistencial hospitalar, tenha sido possível “sempre dar resposta às necessidades existentes”.

Esta quebra no primeiro ano da pandemia foi seguida de uma “importante recuperação” em 2021, tendo-se assistido à inversão da tendência verificada desde 2008 de diminuição do número de dádivas e de pessoas dadoras, salientou o IPST.

Segundo adiantou a mesma fonte, em 2021 verificou-se um aumento do número de dadores que realizaram dádivas e de dadores de primeira vez, uma tendência que parece manter-se este ano.

Na presente data, as reservas de sangue e componentes sanguíneos apresentam-se estáveis, sendo a situação confortável e não suscitando qualquer preocupação”, disse à agência Lusa fonte do Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST).

No final de janeiro, o instituto lançou v…





Para continuar a ler o artigo torne-se assinante ou inicie sessão.


Contacte-nos através: 292 292 815.




Outras Notícias
Deputado independente quer verificação do apoio à natalidade
.
Câmara aprova orçamento para 2023 em reunião secreta
.
Governo dos Açores quer “envolvimento ativo” dos 19 municípios da região
.
Portugal sobe nove lugares no ‘ranking’ europeu de pedidos de patentes entre 2001 e 2020
.