25 de Outubro de 2022
Alterações climáticas causaram perdas de 145 mil milhões de euros na UE
Lusa

Autor do Artigo
35

As alterações climáticas provocaram, na última década, perdas económicas de mais de 145 mil milhões de euros na União Europeia (UE) e, só em 2020, os prejuízos chegaram aos 12 mil milhões, divulgou ontem o Eurostat.

Segundo o serviço estatístico europeu, entre 2010 e 2020, o recorde anual de 27,9 mil milhões de euros (ME) de perdas económicas foi atingido em 2017, em resultado de vagas de calor que causaram seca e originaram fogos florestas.

O valor mais baixo foi observado em 2012, com os fenómenos climáticos e meteorológicos extremos a provocarem prejuízos na ordem dos 3,7 mil ME.

Considerando as perdas económicas por habitante, estas ascenderam, em 2020, a 27,13 euros na UE, com a Grécia a apresentar os maiores prejuízos (91 euros por habitante), seguida da França (62 euros) e da Irlanda (42 euros), enquanto o menor peso ‘per capita’ das alterações climáticas foi assinalado na Bulgária (0,7 euros), Eslovénia e Eslováquia (4 euro cada).

As alterações climáticas provocaram, na última década, perdas económicas de mais de 145 mil milhões de euros na União Europeia (UE) e, só em 2020, os prejuízos chegaram aos 12 mil milhões, divulgou ontem o Eurostat.

Segundo o serviço estatístico europeu, entre 2010 e 2020, o recorde anual de 27,9 …





Para continuar a ler o artigo torne-se assinante ou inicie sessão.


Contacte-nos através: 292 292 815.




Outras Notícias
Quatro projetos açorianos na final do Prémio de Boas Práticas em Saúde
.
Câmara aprova orçamento para 2023 em reunião secreta
.
Médico açoriano detido por abuso sexual de menores
.
Plano para 2023 aprovado com votos contra de PS e BE
.