29 de Setembro de 2022
Avaliação bancária subiu 15,8% em agosto
Lusa

Autor do Artigo
78

O valor mediano da avaliação bancária, realizada no âmbito de pedidos de crédito para a aquisição de habitação, foi de 1.414 euros em agosto, um aumento homólogo de 15,8%, mas reduziu-se face a julho, em 0,2%.

Segundo um comunicado do Instituto Nacional de Estatística (INE), “o valor mediano de avaliação bancária foi 1.414 euros em agosto, menos três euros que o observado no mês precedente”, sendo que “esta redução resultou da diminuição dos preços de moradias, sendo a variação mensal dos apartamentos ligeiramente positiva”.

Ainda assim, “em termos homólogos, a taxa de variação fixou-se em 15,8% (16,1% em julho)”, referiu o INE, acrescentando “que o número de avaliações bancárias consideradas diminuiu pelo terceiro mês consecutivo, situando-se em cerca de 26 mil, o que representa uma redução de 10,4% face mesmo período do ano anterior e menos 20,7% que em maio último, mês em que registou o máximo da série”.

De acordo com o INE, “o maior aumento face ao mês anterior registou-se na Região Autónoma dos Açores (2,7%) e a descida mais intensa verificou-se no Norte (-0,3%)”. Paralelamente, em comparação com o mesmo período do ano anterior, a variação mais intensa registou-se “no Algarve (19,0%) e a menor na Região Autónoma dos Açores (10,5%)”, referiu.

Em agosto, “o valor mediano de avaliação bancária de apartamentos foi 1.577 euros/m2, tendo aumentado 16,3% relativamente a agosto de 2021”, disse o INE, acrescentando que “os valores mais elevados foram observados no Algarve (1.913 euros/m2) e na Área Metropolitana de Lisboa (1.875 euros/m2), tendo o Alentejo registado o valor mais baixo (1.019 euros/m2)”.

Por sua vez, “a Região Autónoma dos Açores apresentou o crescimento homólogo mais expressivo (23,2%), tendo a Região Autónoma da Madeira apresentado o menor (8,2%)”.

Face ao mês anterior, “o valor de avaliação subiu 0,1%, observando-se a maior subida na Região Autónoma dos Açores (8,1%). A única descida verificou-se na Área Metropolitana de Lisboa (-0,3%). O valor mediano da avaliação para apartamentos T2 aumentou 8 euros, para 1.597euros/m2, tendo os T3 descido 1 euro, para 1.403 euros/m2. No seu conjunto, estas tipologias representaram 78,9% das avaliações de apartamentos realizadas no período em análise”, indicou.

Paralelamente, “o valor mediano da avaliação bancária das moradias foi de 1.126 euros/m2 em agosto, o que representa um acréscimo de 14,1% em relação ao mesmo mês do ano anterior”, adiantou o INE, referindo que “os valores mais elevados observaram-se no Algarve (2.037 euros/m2) e na Área Metropolitana de Lisboa (1.926 euros/m2), tendo o Alentejo e o Centro registado os valores mais baixos (898 euros/m2 e 913 euros/m2, respetivamente)”. De acordo com a entidade, “o Algarve apresentou o maior crescimento homólogo (28,1%) e o menor ocorreu na Região Autónoma dos Açores (8,2%)”.

Em relação ao mês de julho, o valor de avaliação das moradias diminuiu 0,3%, segundo o Instituto Nacional de Estatística.

“A Região Autónoma da Madeira apresentou o crescimento mais acentuado (3,9%), tendo-se verificado a maior descida no Alentejo (-1,4%)”, indicou, acrescentando que o valor mediano das moradias T2 subiu 6 euros, para 1.080 euros/m2, tendo as T3 descido 4 euros, para 1.107 euros/m2 e as T4 subido 6 euros, para 1.198 euros/m2”. De acordo com a entidade, “no seu conjunto, estas tipologias representaram 88,6% das avaliações de moradias realizadas no período em análise”.

O valor mediano da avaliação bancária, realizada no âmbito de pedidos de crédito para a aquisição de habitação, foi de 1.414 euros em agosto, um aumento homólogo de 15,8%, mas reduziu-se face a julho, em 0,2%.

Segundo um comunicado do Instituto Nacional de Estatística (INE), “o valor mediano de avalia&cced…





Para continuar a ler o artigo torne-se assinante ou inicie sessão.


Contacte-nos através: 292 292 815.




Outras Notícias
Quadra festiva de Natal e Passagem de Ano “mais fracas” nos hotéis
.
Gasolina sobe amanhã 0,4 cêntimos e gasóleo 4,3 cêntimos nos Açores
.
Carlos Ferreira defende mais voos e lugares para o Faial
.
Atualizados preços de piquetes de bombeiros nos Açores
.