19 de Setembro de 2022
“Horta não escapa ao mau serviço prestado pelos CTT”
Rui Gonçalves

rui.incentivo@gmail.com
95
Sindicato reclama mais carteiros e mais justiça laboral

O “mau serviço” prestado pelos Correios aos cidadãos foi posto em evidência, na semana passada, nos Açores e concretamente na ilha do Faial, pelo Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações.

Numa ação de contato com a população, os trabalhadores distribuíram um impresso dando conta dos diversos problemas que afetam o serviço dos CTT em Portugal.

O caso do Faial não é exceção.

Segundo o Sindicato, “o correio chega com muito atraso do Continente (barco e avião) e o excesso de Express Mail a ser distribuído pela rede postal, conjuntamente com a falta de pessoal, é uma constante”.

Por outro lado, “a manutenção do excesso de contratados a prazo, que deveriam ter já passado ao quadro de efetivos, é vergonhosa”.

O Sindicato explica que, se não fosse o “profundo respeito” que os trabalhadores têm pelos clientes, o seu “empenho e profissionalismo” a trabalharem muitas vezes fora de horas e sem as condições necessárias, a situação seria bem pior.

Entre outras razões apontadas pelos trabalhadores para se ter chegado à situação atual está a privatização da empresa.

Nos últimos anos, com uma redução acentuada no número de trabalhadores, nomeadamente nos Centros de Distribuição Postal, que chegaram a reduzir dois em cada três, os atrasos têm vindo a ser notórios, a ponto do regulador ANACOM ter multado por diversas vezes os CTT por não cumprimento dos padrões de qualidade mínimos.

Outros problemas são identificados como, por exemplo, a escassez de funcionários no atendimento ao público, o que leva à formação de longas filas.

Como foi avançado, com rigor, pelo Sindicato, o Faial tem registado sistemáticas anomalias na distribuição de correspondência.

Os jornais locais, INCENTIVO e Tribuna das Ilhas, são exemplos eloquentes dessa deficiência.

Não são poucos os telefonemas de assinantes, que chegam às redações, reclamando por falta de entrega dos jornais.

No caso do INCENTIVO, que é diário, muitos assinantes reclamam por receberem dois ou três jornais no mesmo dia.

O semanário Tribuna das Ilhas ainda vive uma situação pior. Publicando à sexta-feira, naturalmente com assuntos do fim-de-semana, só chega a casa do leitor na segunda-feira, com a óbvia desatualização.

A posição do Sindicato surge em momento oportuno mas não deixa antever a retificação da deficiência.

Os trabalhadores dos CTT lembram ainda que quem reside e exerce a sua atividade profissional, o tecido empresarial, o poder autárquico e demais instituições é que fica prejudicado.

O “mau serviço” prestado pelos Correios aos cidadãos foi posto em evidência, na semana passada, nos Açores e concretamente na ilha do Faial, pelo Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações.

Numa ação de contato com a população, os trabalhadores distribuíram um impresso dando…





Para continuar a ler o artigo torne-se assinante ou inicie sessão.


Contacte-nos através: 292 292 815.




Outras Notícias
Presidente da Câmara anuncia criação de pacote para apoiar famílias e empresas
.
Federação apoia Associação de Futebol da Horta na construção de uma academia
.
Investigadora diz que “verdadeiras” romarias dos Açores tiveram início em 1630
.
Empresários e municípios contra taxa turística
.