19 de Setembro de 2022
Duas mulheres detidas por tráfico de droga e ligação a rede entre Lisboa e São Miguel
Lusa

Autor do Artigo
36

Duas mulheres foram detidas pela Polícia Judiciária (PJ) por “fortes indícios” de tráfico de droga e “ligações a uma rede de que operava entre Lisboa e São Miguel”, revelou sexta-feira aquela força policial.

Em comunicado, a PJ esclarece que a investigação começou em março, “com a detenção de um homem de 37 anos de idade encontrado com 10 quilos de haxixe, quatro de heroína e 850 gramas de codeína, logo após ter chegado a Ponta Delgada, num voo proveniente de Lisboa”.

“Os indícios recolhidos permitiram correlacionar uma das detidas com a rede a que pertencia o indivíduo, o que permitiu a obtenção de mandados de busca domiciliária, no âmbito da qual foram detidas, em flagrante delito, duas irmãs, pela posse de canábis sob a forma óleo, resina, folhas e sumidades frutificadas, bem como de comprimidos de MDMA”, descreve a polícia.

As arguidas, com 30 e 35 anos de idade, foram presentes a um primeiro interrogatório judicial, tendo-lhes sido aplicadas, “entre outras, a medida de coação de apresentações periódicas no órgão de polícia criminal da localidade de residência”, acrescenta a PJ.

Em março, um homem de 37 anos foi detido em Ponta Delgada, pela PJ, que apreendeu, na operação, droga suficiente para mais de 64.500 doses individuais diárias, revelou aquela força policial.

Duas mulheres foram detidas pela Polícia Judiciária (PJ) por “fortes indícios” de tráfico de droga e “ligações a uma rede de que operava entre Lisboa e São Miguel”, revelou sexta-feira aquela força policial.

Em comunicado, a PJ esclarece que a investigação começou em março, &ldquo…





Para continuar a ler o artigo torne-se assinante ou inicie sessão.


Contacte-nos através: 292 292 815.




Outras Notícias
Associação alerta que acesso a medicamentos genéricos pode ficar comprometido
.
Publicado concurso público internacional da empreitada do Tecnopolo-Martec no Faial
.
Depressão aumenta nos adolescentes afetando 42% dos jovens
.
Instituto Nobel diz estar fora de causa retirar prémio da paz a Ximenes Belo
.