13 de Setembro de 2022
Deputado independente pondera continuidade de apoio ao Governo dos Açores
Lusa

Autor do Artigo
41

O deputado independente Carlos Furtado revelou ontem que está a ponderar a continuidade do apoio ao governo açoriano, acusando o PPM, que integra o executivo, de “rasgar” o acordo parlamentar devido ao orçamento da Assembleia Regional.
Num comunicado, o deputado independente afirma que o acordo de incidência parlamentar assinado com os partidos do executivo está “ferido de morte”, devido às críticas que recebeu do líder monárquico Paulo Estêvão durante a discussão do orçamento do parlamento açoriano.
Sem o apoio do deputado independente, o Governo dos Açores não tem a maioria na Assembleia Legislativa Regional.
“Carlos Furtado entende que o assunto vai merecer a sua reflexão e só estará disponível a discutir a continuação do seu apoio à atual solução governativa com José Manuel Bolieiro”, lê-se no comunicado.
Na sexta-feira, o orçamento da Assembleia Legislativa foi aprovado durante o plenário com os votos favoráveis de todas a as bancadas, à exceção de Carlos Furtado, que votou contra.
O independente reconhece que foi visado por “vários parlamentares”, mas considera que a “crítica mais estranha” foi “deputado eleito pela ilha do Corvo”, o líder do PPM, que o acusou de “populista e demagogo”.
Carlos Furtado lembra que, no acordo de incidência parlamentar que suporta o Governo Regional, liderado por José Manuel Bolieiro, está prevista uma “redução do número de deputados” no parlamento açoriano.
O parlamentar diz não estar “surpreendido com a posição de Paulo Estevão que tem assumido, ao longo desta legislatura, uma injustificada sede de protagonismo e poder, mostrada nas exigências governativas desproporcionais aos resultados eleitorais do PPM”.
O deputado independente realça que “não tem sido dada a devida importância aos 2.960 eleitores” que o elegeram. 

O deputado independente Carlos Furtado revelou ontem que está a ponderar a continuidade do apoio ao governo açoriano, acusando o PPM, que integra o executivo, de “rasgar” o acordo parlamentar devido ao orçamento da Assembleia Regional.
Num comunicado, o deputado independente afirma que o acordo de incidência parlamentar assinado com os partidos do exe…





Para continuar a ler o artigo torne-se assinante ou inicie sessão.


Contacte-nos através: 292 292 815.




Outras Notícias
Instituto Nobel diz estar fora de causa retirar prémio da paz a Ximenes Belo
.
Treinador Miguel Afonso suspenso preventivamente pela Federação Portuguesa
.
Recuperação do património da Ribeirinha continua a ser aposta
.
Caminhada Doca a Doca no domingo numa extensão de quatro quilómetros
.