22 de Julho de 2022
Prisão preventiva para mentor de alegada rede de tráfico
Lusa

Autor do Artigo
35

Um homem ficou em prisão preventiva e outro com apresentações periódicas às autoridades, por suspeita da “venda de droga sintética e heroína”, através de uma alegada rede de tráfico de droga, no concelho de Ponta Delgada.

Segundo o Comando Regional da PSP nos Açores, os dois detidos têm 30 e 46 anos e são “suspeitos da venda de drogas duras, concretamente droga sintética e heroína, em diferentes locais da freguesia de São Roque”, no concelho de Ponta Delgada.

Em comunicado, a polícia adianta que os elementos de prova recolhidos e a abordagem feita a uma dos detidos, “em três ocasiões distintas ao longo dos últimos dois anos”, implicam um dos arguidos como “mentor de uma rede de tráfico de droga montada na freguesia de São Roque”.

Aquele detido já estava “referenciado em função de penas de prisão cumpridas ligadas a crimes de roubo, furtos e outros de menor gravidade, inclusivamente através de buscas à respetiva residência”, indica ainda a PSP.

As diligências dos investigadores da Brigada Anticrime da PSP permitiram “descortinar que o tráfico de droga” era alegadamente feito “numa primeira fase preferencialmente” no centro da freguesia, passando posteriormente “a ter como centro de operações a própria residência de um dos arguidos, onde era sistematicamente contactado por vários consumidores” de “diferentes pontos da ilha de São Miguel”.

Um homem ficou em prisão preventiva e outro com apresentações periódicas às autoridades, por suspeita da “venda de droga sintética e heroína”, através de uma alegada rede de tráfico de droga, no concelho de Ponta Delgada.

Segundo o Comando Regional da PSP nos Açores, os dois detidos têm 30 e 46 anos …





Para continuar a ler o artigo torne-se assinante ou inicie sessão.


Contacte-nos através: 292 292 815.




Outras Notícias
Turistas de cruzeiro gastam em Lisboa média de 82 euros por pessoa
.
Clientes e comerciantes do Mercado da Graça criticam “novela” das obras
.
Passageiros nos Açores em julho superam valores de 2019
.
Espanhóis pagam menos pela gasolina do que antes da guerra na Ucrânia
.