20 de Junho de 2022
Quase três mil faialenses sem médico de família
Jéssica Raposo

jessicamcraposo@gmail.com
53
Utentes recorrem ao Serviço de Urgência para receitas e baixas

O Hospital da Horta (HH) registou, até ao momento e face ao período homólogo do ano anterior, um aumento de cerca de 10% na procura do Serviço de Urgência. 

De acordo com os profissionais de saúde, os utentes transmitem a necessidade de recorrer ao Serviço de Urgência «por falta de capacidade de resposta dos cuidados se saúde primários» por parte da Unidade de Saúde da Ilha do Faial (USIF). 

São vários os utentes a recorrer ao Serviço de Urgência do HH para receitas e baixas.

A USIF, nos termos do disposto no Quadro pessoal de Ilha, dispõe de 16 lugares para Medicina Geral e Familiar e de um lugar para Saúde Pública. Destes 16 lugares, neste momento, só estão ocupados sete. 

Com a ausência prolongada de um médico, restam ao serviço apenas seis médicos de Medicina Geral e Familiar. 

São 2 827 os utentes que não têm atribuído um médico de família.

O Conselho de Administração da USIF, quando questionado pelo INCENTIVO sobre que solução está a ser aplicada aos utentes que não têm médico de família disponível, adiantou que conta com a colaboração de um médico externo que faz consulta aberta e complementar. Avançou também que procura sensibilizar alguns médicos aposentados no sentido de, dentro da sua disponibilidade, colaborarem com a Unidade de Saúde, «o que se prevê que possa acontecer a breve trecho». 

Após várias tentativas de contacto a fim de obter alguns esclarecimentos adicionais às respostas que foram remetidas, via e-mail, ao jornal, não foi possível confirmar, junto da presidente do Conselho de Administração da USIF, nem se um único médico a prestar consulta aberta e complementar satisfaz as necessidades destes 2 827 utentes nem se já houve alguma resposta positiva por parte dos médicos aposentados. 

O INCENTIVO questionou ainda a USIF sobre a possível colocação de mais médicos na Unidade de Saúde de Ilha ao que obteve como resposta que para o corrente ano foram feitos dois pedidos de recrutamento à secretaria regional da Saúde e do Desporto para ocupação de vagas de Medicina Geral e Familiar e integração no Mapa Anual Consolidado de Recrutamento para 2022, os quais aguardam autorização por parte do secretário regional das Finanças, Planeamento e Administração Pública e a respetiva publicação em Jornal Oficial. 

Mais uma vez, não foi possível chegar à fala com Teresa Ribeiro por forma a conseguir números concretos de quantos médicos foram solicitados em cada pedido. 

Por esclarecer fica igualmente a dúvida se a contratação de novos médicos se destina também a aliviar a eventual sobrecarga dos profissionais ao serviço.

O Hospital da Horta, por sua vez, adiantou ao jornal o aumento da procura pelo Serviço de Urgências referindo que «este aumento pode ser preocupante sobretudo se considerarmos que em breve atingiremos o pico máximo de turistas na ilha, o que traz, naturalmente, uma maior procura deste serviço».







O Hospital da Horta (HH) registou, até ao momento e face ao período homólogo do ano anterior, um aumento de cerca de 10% na procura do Serviço de Urgência. 

De acordo com os profissionais de saúde, os utentes transmitem a necessidade de recorrer ao Serviço de Urgência «por falta de capacidade de resposta dos cuidados se saúde primários» por parte da Unidade de Saúde da …





Para continuar a ler o artigo torne-se assinante ou inicie sessão.


Contacte-nos através: 292 292 815.




Outras Notícias
Associação IRIS pede explicações sobre festival musical nas Sete Cidades
.
Homem em prisão preventiva por violência doméstica
.
Supremo dos EUA invalida lei que restringia porte de armas em Nova Iorque
.
Foguetão “canibal” prepara-se para ir ao Espaço já este ano e pode partir dos Açores
.