14 de Junho de 2022
Portugal é o segundo país europeu com mais casos de infeção pelo vírus Monkeypox
Lusa

Autor do Artigo
23

Portugal é o segundo país europeu com maior número de casos (191) de casos confirmados de infeção pelo vírus Monkeypox, logo atrás da Espanha (259), indica um relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre este surto. 
Os dados agora divulgados reportam-se aos casos confirmados e relatados à OMS entre 13 de maio e 8 de junho último, embora a Organização Mundial da Saúde recorde que desde o início do ano, já existiam 1.536 casos suspeitos notificados em oito países da Região Africana da OMS, dos quais 59 casos foram confirmados e 72 mortes notificadas.
Segundo a OMS, até 8 de junho, 1.285 casos confirmados em laboratório e um caso provável foram relatados à OMS por 28 países em quatro regiões da OMS onde a varíola não é comum ou não havia sido relatada anteriormente.
Isso representa - refere a OMS - um aumento de 505 casos confirmados em laboratório desde o anterior relatório “Disease Outbreak News” em 4 de junho de 2022, quando 780 casos foram relatados. Contudo, em 8 de junho de 2022, não houve mortes associadas relatadas nessas quatro regiões.
Quanto à Europa e no período entre 13 de maio e 8 de junho, Espanha (259) e Portugal (191) aparecem na dianteira do número de casos confirmados, seguidos da Alemanha (113), França (66), Holanda (54), Itália (29) e Bélgica (24).
Nas Américas, o Canadá apresenta 110 casos confirmados, seguido dos Estados Unidos (40), Argentina (1) e México (1).

Portugal é o segundo país europeu com maior número de casos (191) de casos confirmados de infeção pelo vírus Monkeypox, logo atrás da Espanha (259), indica um relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre este surto. 
Os dados agora divulgados reportam-se aos casos confirmados e relatados à OMS…





Para continuar a ler o artigo torne-se assinante ou inicie sessão.


Contacte-nos através: 292 292 815.




Outras Notícias
Para escritores, investigadores e agentes culturais, nos Açores “o mar é tudo”
.
Nova reitora da Universidade dos Açores lembra “compromissos por honrar”
.
Empresa angaria fundos para a ciência através de mergulhos com tubarões na Região
.
Novo comandante quer monitorização permanente
.