03 de Junho de 2022
Cada vez mais alunos escolhem estudar o mar no ensino superior
Lusa

Autor do Artigo
51

São cada vez mais os alunos que escolhem o mar como tema para estudar no ensino superior, com o número de inscritos nos cursos dessas áreas a registar um aumento de quase 60% em dez anos.
Da biologia marinha à náutica, na hora de escolher um curso superior os estudantes têm uma panóplia de 71 cursos técnicos, licenciaturas, mestrados e doutoramentos em áreas ligadas ao mar e são cada vez mais aqueles que seguem por aí.
No ano letivo 2020/2021, estavam inscritos nesses cursos 2.861 alunos, segundo dados oficiais que revelam um aumento de 57,9% comparativamente a 2011/2012.
O balanço feito à agência Lusa pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior engloba todos os cursos relacionados com o mar, incluindo os cursos ligados à vertente militar, náutica, tecnologias e ciências do mar, biologia, oceanografia e gestão.
A maioria dos universitários que estuda estas áreas está nas 22 licenciaturas ou mestrados integrados (1.407 inscritos em 2020/2021, mais 89,9% do que em 2011/2012), mas além dos cursos da escola náutica e da escola naval, sobram apenas 11, em que no ano letivo passado estavam inscritos 1.159 estudantes. 
Na área da biologia marinha, a oferta nas universidades e politécnicos portugueses resume-se a três licenciaturas e Alexandre Lobo da Cunha coordena uma delas: Ciências do Meio Aquático, na Universidade do Porto.
“Apesar do nome, todo o programa é vocacionado essencialmente para a parte da biologia”, explicou o coordenador do curso já com 40 anos de história, referindo que há também um enfoque sobre o ambiente e a produção em meio aquático.
Além daquele curso no Porto, só a Universidade do Algarve e o Instituto Politécnico de Leiria têm licenciaturas especificamente de biologia marinha, mas Alexandre Lobo da Cunha acredita que são suficientes.
Em outras vertentes, há duas licenciaturas em Meteorologia, Oceanografia e Geofísica, apenas uma para Engenheira Naval e Oceânica, Gestão Marinha e Costeira, e Estudos Euro-Atlânticos, e três direcionadas sobretudo para as ciências e tecnologias do mar.

São cada vez mais os alunos que escolhem o mar como tema para estudar no ensino superior, com o número de inscritos nos cursos dessas áreas a registar um aumento de quase 60% em dez anos.
Da biologia marinha à náutica, na hora de escolher um curso superior os estudantes têm uma panóplia de 71 cursos técnicos, licenciaturas, mestrados e…





Para continuar a ler o artigo torne-se assinante ou inicie sessão.


Contacte-nos através: 292 292 815.




Outras Notícias
Moção dos Açores defende revisão constitucional
.
Açores registaram menos casos ativos na semana passada
.
Homem em prisão preventiva por violência doméstica
.
Açores apoiaram projetos na área das migrações com mais de 45 mil euros
.