11 de Maio de 2022
Nenhum abalo sentido em São Jorge nas últimas horas
Lusa

Autor do Artigo
29

Nas últimas horas não foram sentidos sismos em São Jorge, ilha que está a atravessar uma crise sismovulcânica desde 19 de março, revelou o Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA).

De acordo com o comunicado diário do CIVISA, entre as 10h00 de segunda-feira e as 10h00 de ontem “não foi sentido nenhum sismo” na ilha jorgense.

O Centro de Informação indica ainda que a atividade sísmica na ilha “continua acima do normal”, sobretudo numa zona que vai desde a Ponta dos Rosais até ao Norte Pequeno, numa extensão de cerca de 35 quilómetros.

O sismo mais energético da crise decorreu em 29 de março, às 21:56 locais, e teve uma magnitude 3,8 na escala de Richter.

Até ao momento foram registados cerca de 270? sismos sentidos pela população.

De acordo com a escala de Richter, os sismos são classificados segundo a sua magnitude como micro (menos de 2,0), muito pequenos (2,0-2,9), pequenos (3,0-3,9), ligeiros (4,0-4,9), moderados (5,0-5,9), fortes (6,0-6,9), grandes (7,0-7,9), importantes (8,0-8,9), excecionais (9,0-9,9) e extremos (quando superior a 10).

A ilha mantém o nível de alerta vulcânico V4 (ameaça de erupção) de um total de sete, em que V0 significa “estado de repouso” e V6 “erupção em curso”.

Segundo os dados provisórios dos Censos 2021, a ilha de São Jorge tem 8.373 habitantes, dos quais 4.936 no concelho de Velas e 3.437 no concelho da Calheta.

Nas últimas horas não foram sentidos sismos em São Jorge, ilha que está a atravessar uma crise sismovulcânica desde 19 de março, revelou o Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA).

De acordo com o comunicado diário do CIVISA, entre as 10h00 de segunda-feira e as 10h00 de ontem &l…





Para continuar a ler o artigo torne-se assinante ou inicie sessão.


Contacte-nos através: 292 292 815.




Outras Notícias
Queijo do Morro nomeado para Produto do Ano na 6ª edição dos Prémios AHRESP
.
Bolieiro herdou decisão de 1% das verbas em concursos nacionais
.
Portugal tem “papel forte” no suporte logístico à Europa
.
Açores admitem liderar processo nacional de uso de tecnologia como prova judicial
.