03 de Maio de 2022
Fraudes ou tentativas detetadas na internet aumentam nove vezes em 2021
Lusa

Autor do Artigo
50

Os eventos detetados pela SIBS Paywatch, que indicam uma fraude ou tentativa de fraude, aumentaram nove vezes em 2021 e um em cada 99 ‘e-mails’ são ‘phishing’, indicou ontem a presidente executiva desta empresa de serviços financeiros.
“Em 2021, aumentaram nove vezes os eventos detetados pela SIBS Paywatch, o que revela um aumento significativo da fraude ou tentativa de fraude, nomeadamente através de ‘fake websites, phishing, vishing ou smishing’”, apontou Madalena Cascais Tomé, na conferência “Como proteger os pagamentos? (Ciber)Segurança e prevenção da fraude”, organizada pela Banco de Portugal (BdP), que decorreu em Lisboa.
Segundo os dados ontem divulgados pela SIBS, um em cada 99 ‘e-mails’ é ‘phishing’ e já surge com algum contexto, por exemplo, é frequente, após a realização de uma compra ‘online’, receber um ‘e-mail’ que parece estar associado ao operador do logístico que vai entregar a encomenda, levando os utilizadores a aceder a determinado ‘link’.
Madalena Cascais Tomé lembrou que a ‘strong costumer authentication’ é uma realidade desde 2021, o que implica que para fazer um determinado pagamento seja necessária uma impressão digital, reconhecimento facial ou outro dado biométrico ou a receção de códigos por sms ou ‘e-mail’.
No entanto, apesar desta autenticação forte, a pegada digital dos utilizadores também tem aumentado, o que pode comprometer a segurança nos pagamentos.
“Não se partilha nenhum dado sensível recebido por telemóvel, em qualquer momento, circunstância ou a qualquer pessoa”, alertou.
Os instrumentos de pagamento eletrónico apresentaram níveis de fraude “muito reduzidos” no primeiro semestre de 2021, destacando-se as operações com cartões na ótica da entidade emitente, com 0,03% em quantidade e valor, revelou o BdP.
“No primeiro semestre de 2021, a utilização dos diferentes instrumentos de pagamento eletrónicos em Portugal manteve-se com níveis de fraude muito reduzidos”, lê-se no relatório dos sistemas de pagamentos 2021, divulgado esta sexta-feira.
Destacam-se, neste período, as operações com cartões na ótica do emitente, com um aumento de 0,03% em quantidade e valor. Contudo, o valor médio por fraude, que se fixou em 54 euros, foi o mais baixo.
As transferências a crédito, por seu turno, apresentaram 2.647 euros de valor médio por transação fraudulenta, “mas apenas três em cada milhão de transferências foram fraudulentas”.
O valor médio de fraude por débito direto situou-se nos 1.511 euros, acima do valor médio de 150 euros por operação, “em resultado de um pequeno número de fraudes por montante mais elevado”. 

Os eventos detetados pela SIBS Paywatch, que indicam uma fraude ou tentativa de fraude, aumentaram nove vezes em 2021 e um em cada 99 ‘e-mails’ são ‘phishing’, indicou ontem a presidente executiva desta empresa de serviços financeiros.
“Em 2021, aumentaram nove vezes os eventos detetados pela SIBS Paywatch, o que revela um aumento significativo d…





Para continuar a ler o artigo torne-se assinante ou inicie sessão.


Contacte-nos através: 292 292 815.




Outras Notícias
Polícia vai ter formação sobre direitos LGBTIQ
.
Apreensão de cerca de 11 quilos de pescado no Faial
.
Dívida das famílias, empresas e Estado sobe para 782.500 ME de fevereiro para março
.
Bolieiro herdou decisão de 1% das verbas em concursos nacionais
.